quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Divulgação

Atentendo a pedido da Nilza Franco Portela, divulgamos:

Prezados Amigos,
Nesta caminhada para a implantação de fato do Pólo de Cinema/Campos (ou da
Região Norte) é fundamental boas inciativas. A proposta da UNIFLU de um
pós-graduação em Cinema Documentário tem grande importância neste
contexto,portanto, peço a todos que divulguem e apoiem esta iniciativa.
Abraços
Nilza Franco
UENF




 *Uniflu Fafic lança curso de pós graduação em Cinema Documentário*



                O Uniflu-Fafic (Centro Universitário Fluminense – Faculdade
de Filosofia de Campos) está com inscrições abertas para o Curso de Pós
Graduação Lato-Sensu em Cinema Documentário. Os interessados podem procurar
a coordenação de pós-graduação ou a secretaria da instituição.

                Com duração de 360 horas e aulas nas noites de sexta-feira e
aos sábados, o curso de especialização tem como objetivo produzir, por meio
da prática e da pesquisa aplicadas, projetos dentro da perspectiva do Cinema
Documentário, prover o mercado de profissionais qualificados para pensar e
ocupar postos de trabalho na área de realização cinematográfica de
documentários, e preencher a lacuna existente neste campo de formação na
região.

                O curso se destina a graduados em todas as áreas do
conhecimento que pretendam atuar profissionalmente como realizadores e
pesquisadores de Documentários.

                Fazem parte da grade curricular do curso as disciplinas de
“Filmografia Básica”, “Interpretações do Brasil e Realidade Brasileira
Contemporânea”, “História, Teoria e Linguagem do Documentário”, “Tendências
Contemporâneas em Documentário”, “Luz, Câmera, Som e Montagem: princípios e
técnicas”, “Investigação e Ética: relações entre jornalismo, antropologia,
fontes e documentários”, “Preparação de Projeto de Captação”, “Dispositivos
Móveis e Novas Tecnologias” e “Metodologia da Pesquisa Científica”.

                Coordenado pelos professores Vitor Menezes e Alexandro
Florentino, o curso terá como titulares das disciplinas específicas
professores convidados, reconhecidamente especializados nas suas respectivas
áreas e com vivência prática na realização de documentários.

                O Uniflu-Fafic fica na rua Visconde de Alvarenga, sem
número, Parque Universitário, em Campos dos Goytacazes (RJ). Mais
informações pelos telefones (22) 2732-4630 / 2732-2090 e em www.ffc.br.




--
___________________
Alexandro F.
(22) 8135-1121

Convocação

A Associação dos Servidores do Hospital Ferreira Machado está convocando todos os servidores para que compareçam à Câmara de Vereadores (antigo Forum) no próximo dia 18, às 9 horas, para participarem da audiência pública sobre o maior orçamento da história de nossa cidade.
A convocação pede também que todos os funcionários usem blusa branca na ocasião.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Com que roupa eu vou?

Fui ao Rio de Janeiro assistir à abertura do Festival de Cinema e, para minha surpresa, o traje pedido era... black tie. Como conheço bem a cidade resolvi, antes de me meter num longo de gala, ligar para algumas amigas cariocas para saber se era para levar a indicação do dress-code a sério. Elas morreram de rir: “Claro que não. No Rio, black tie é caô! O pedido é posto só para que o povo não apareça de chinelo”.

O trecho acima foi tirado de uma matéria do site IG na coluna Chic da Gloria Kalil 

Acho uma tremenda falta de senso se alguém diz uma coisa querendo que se entenda outra. Como pode pedir um traje, mas no fundo querer dizer outro traje? Então quando der um endereço, devemos entender que o local é outro? Quando no convite constar um determinado motivo, devemos saber que a razão é diferente daquela expressa?

Em nome de uma cultura, resolveu-se dar nome de CAÔ à falta de elegância e respeito.

Vemos artistas numa cerimônia, recebendo prêmios de um Festival de Cinema, que certamente será visto por algumas pessoas no resto do mundo, e onde devia haver um ar de requinte, havia um ar de desleixo. Veja a foto: Dan Stulbach estava de jeans e paletó, o produtor Ramalho de terno, Tammy Calafiore de vestido curto de festa, Jabor de smoking aliviado, Mariana Lima de longo, Elke Maravilha de calças compridas e botas, Jayme Matarazzo de paletó de smoking com camisa xadrez colorida, e Marco Nanini de paletó de tweed! (descrição do site). Que coisa horrível!!!

Além de tudo, o competentíssimo ator Miltom Gonçalves, com seu vozeirão, errou feio e duplamente, no traje (ele era o apresentador) pois além de não usar o smoking que o convite pedia, usou um terno claro num evento durante a noite.

Se o convite traz expresso o traje, aceite ou não vá.

No final de semana estivemos num evento em Vila Velha - ES -  e o convite exigia "traje passeio completo".
Lá fomos nós de terno e encontramos oitenta por cento dos convidados na mesma condição, mas também tinha gente sem noção, trajando camisa careca. Fica feio para eles, pois parece que não sabem se vestir, ou não têm as mínimas condições, ou o que é mais comum: não tem noção nem educação.


Fui ao Rio de Janeiro assistir à abertura do Festival de Cinema e, para minha surpresa, o traje pedido era... black tie. Como conheço bem a cidade resolvi, antes de me meter num longo de gala, ligar para algumas amigas cariocas para saber se era para levar a indicação do dress-code a sério. Elas morreram de rir: “Claro que não. No Rio, black tie é caô! O pedido é posto só para que o povo não apareça de chinelo”.

Este é um trecho de uma matéria do site IG na coluna Chic da Gloria Kalil

Acho uma tremenda falta de senso se alguém diz uma coisa querendo que se entenda outra. Como pode pedir um traje, mas no fundo querer dizer outro traje? Então quando der um endereço, devemos entender que o local é outro? Quando no convite constar um determinado motivo, devemos saber que a razão é diferente daquela expressa?

Em nome de uma cultura, resolveu-se dar nome de CAÔ à falta de elegância e respeito.

Vemos artistas numa cerimônia, recebendo prêmios de um Festival de Cinema, que certamente será visto por algumas pessoas no resto do mundo, e onde devia haver um ar de requinte, havia um ar de desleixo. Veja a foto: Dan Stulbach estava de jeans e paletó, o produtor Ramalho de terno, Tammy Calafiore de vestido curto de festa, Jabor de smoking aliviado, Mariana Lima de longo, Elke Maravilha de calças compridas e botas, Jayme Matarazzo de paletó de smoking com camisa xadrez colorida, e Marco Nanini de paletó de tweed! (descrição do site). Que coisa horrível!!!

Além de tudo, o competentíssimo ator Miltom Gonçalves, com seu vozeirão, errou feio e duplamente no vestir de um apresentador, pois além de não usar o smoking que o convite pedia, usou um terno claro num evento durante a noite.

Eu peço voto

Amigos e amigas
O dia das eleições está chegando e novamente venho pedir sua atenção. 
Sempre reclamamos da situação ruim, dos políticos safados, da corrupção, das obras superfaturadas, do caos na saúde e tantas outras coisas, mas na maioria das vezes, não fazemos nada para mudar alguma coisa.
Essa é a hora da mudança.
Acredite na mudança e em quem tem reais condições de provocar profundas alterações em coisas que sabemos que estão erradas, as quais queremos que fiquem certas.
“Independente de partido político, o que precisamos é de pessoas honestas, independentes e competentes para representarem o Estado do Rio de Janeiro e especialmente a cidade de Campos em virtude da vergonha política instalada há mais de 20 anos.”
Domingo, dia 03 de outubro, não deixe de levar seu Título de Eleitor + um documento de identidade; leve também um papel com os números dos seus candidatos preferidos e não se esqueça do Andral – 43015.
Eu acredito nele, confio nele e peço que você, caso não tenha um bom candidato para deputado estadual, vote nele. Se quiser, repasse para seus amigos e familiares.

1º voto - Deputado Estadual: ANDRAL 43015
Também vou votar em Sergio Diniz, 2310 para deputado federal, Marcelo Cerqueira 233 e Milton Temer 500 para o senado e na Marina 43 para presidente. Para o governo, só na hora.
Abraços

À caminho

Acabo de saber, com uma ENORME satisfação, que meu afilhado está a caminho.
O comunicado me foi feito pelo todo orgulhoso amigo Adilson.
À ele e à Meri nossos aplausos.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

No meio da rua


A foto acima foi tirada da Rua são Luiz, na Praia da Costa em Vila Velha, ES, no último domingo.
É isso mesmo que vemos: existe uma rua que tem uma árvore no meio.
Por outro angulo de "visão" podemos dizer que a árvore não se conteve somente com uma calçada e preferiu ter para si, uma rua inteira.
Na realidade é uma rua de pequena extensão, mas causa um certo susto quando a vimos pela primeira vez.

 Ao lado mais uma foto:


O QUE ESTÁ HAVENDO?

Deixa eu postar antes que falte luz de novo:

O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM A ENERGIA ELÉTRICA?

Por que está faltando energia tantas vezes?

Alguém está vendo alguma resposta?

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Como assim?

Campanha eleitoral, 24/09/10, 07h43: um candidato expunha uma conversa que teve com determinada  autoridade nacional muito bem cotada: "Tenho muito orgulho daquele dia em que lhe conheci pela primeira vez..."
Pergunto: como alguém pode conhecer uma pessoa pela segunda ou pela terceira vez?
É igual a dizer: "hoje é o dia da primeira estreia."
Se eu conheço alguém, é evidente que é da primeira vez, pois quando houver a segunda vez, eu já conheço a pessoa, portanto não estarei conhecendo naquele dia, da mesma maneira que "estreia" obrigatoriamente é a primeira vez.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Errou e se ferrou

Sempre dizemos que, quando apontamos aqui alguns erros de português que são cometidos por aí, temos a intenção de ajudar.
Pois bem: em Salvador, BA, um funcionário mais atento a esse tipo de "detalhe" conseguiu livrar a loja em que trabalha de um prejuízo, assim como, com seu conhecimento, conseguiu fazer com que um falsário fosse pego antes de cometer a fraude.
A notícia e a foto estão no site G1: um bandido que infelizmente também tem o nome de Pedro, "fabricou" uma carteira do CREA onde constava que ele era "Técnico de Engenharia e Estruturas", mas como não tem bom domínio sobre nossa língua, escreveu com "X" a palavra estruturas que se escreve com "S".
Desconfiado o atento funcionário chamou a polícia e o meliante foi pego em flagrante delito.
Tomara que ninguém com más intenções (tipo falsificar documentos) veja estas e outras dicas que existem pela net.

Sirkis em Campos


O candidato a deputado estadual pelo PV Andral 43015, recepcionará hoje o Sirkis que é candidato pelo mesmo partido a deputado federal.  Ele deve chegar por volta das 13h, no aeroporto, e ambos irão almoçar.


Por volta de 14h Sirkis dará uma entrevista na Folha da Manhã, e de lá partirá para uma caminhada pelo centro da cidade. 
 
Por volta das 18h haverá panfletagem nas portas das faculdades.
 
Às 20h30min ele lançará um livro no hotel Terrazo.

Frase da semana

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Lançamento de livro

Recebemos por e-mail e divulgamos aqui o lançamento do livro Cerimonial e Protocolo Esportivo do prof.  Davi Rodrigues Poit que também é autor do livro que conseguimos adquirir "Organização de Eventos Esportivos"
Eis o convite:

Novo comandante

Cronologia:
Surge Neymar, a esperança de um novo "monstro" do futebol brasileiro;
O jogador é super revenrenciado por todos e fica bobo;
o bobo comete muitos erros frutos de sua soberba e briga com muita gente;
o técnico não permite que ele bata o penalti pois  tem  desperdiçado muitos;
o bobo-brigão reclama, chinga, não aceita, bate boca e se mostra uma criança mimada;
Rene Simões acha mesmos que Neymar será um monstro; 
o tecnico impõe punições para mostrar quem é que manda, pois a criança tem que crescer;
a diretoria doSantos Futebol Clube demite o competente e disciplinador tecnico Dorival Junior.
A partir daqui, o futuro deve ser:
Neymar torna-se comandante supremo no clube;
o novo tecnico já vai assumir sabendo quem é que manda;
os jogadores e torcedores vão  ter que cantar o novo hino do clube:
 "Agora quem dá bola é o Neymar do Santos..."

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Eleições Diretas, sempre!

Extraido do blog do Fabiano Seixas

"A liberdade não tem qualquer valor se não inclui a liberdade de errar."(Mahatma Gandhi)

Vivemos muitos anos numa das ditaduras mais sangrentas da América Latina, muitos foram os jovens idealistas que deram suas vidas para que pudéssemos viver numa Democracia, onde nossos governantes fossem escolhidos através do voto direto, pela vontade popular.
Este direito ainda nos custa muito caro, pois nem sempre os eleitos nos representam de verdade, com ética, coerência e respeito aqueles que confiaram nos projetos, nas palavras empenhadas, nos projetos apresentados.
As escolhas que nós campistas fizemos, podem não ter sido as melhores, as mais sensatas, mas tivemos a oportunidade de fazê-la através do voto, através da participação em eleições, com calendários totalmente diferentes das demais cidades brasileiras.

Campos nos últimos dias tem figurado na grande mídia apenas em cenários ruins, entra e sai de prefeito, instabilidade política e social, as ações governamentais sempre vinculadas aos grupos dominantes, principalmente aqueles financiadores das campanhas políticas, que fazem dos escritórios das construtoras, empresas, ONGs, suas salas de negociações e partilhas de recursos, direcionamento nas licitações, enfim.
Estava pensando um dia desses, falam tanto nas câmeras de segurança na cidade, que irão instalar inúmeras em vários pontos, e veio à pergunta, eles teriam coragem de instalar estas câmeras nas salas de licitações, em seus gabinetes e nos bares e restaurantes onde se encontram para negociar o percentual de participação dos royalties do petróleo que lhes é oferecido como moeda de troca?

Minha participação democrática não permite ver de bons olhos, ter acesso a um DAS da PMCG e não poder ser contra ações erradas de um grupo político que busca o continuísmo, que faz pouco pela educação, faz muito pouco pelos jovens, que estão morrendo no mundo do crime, no tráfico de drogas, na prostituição, na ausência de políticas públicas sérias de resgate da cidadania, da emancipação do ser humano, no acesso aos direitos sociais.
Nossa cidade pode muito mais!
Pode ser uma referência de boa gestão, onde as instituições e as pessoas de bem são ouvidas, onde o orçamento é participativo, onde o Plano Diretor é utilizado como ferramenta de transformação da cidade, e não uma peça decorativa sobre a mesa do Chefe do Executivo. A LOA não pode ser uma peça figurativa, votada apenas para inglês ver e depois ser alterada através de inúmeras suplementações.
Nossa cidade pode ter um trânsito não caótico, mas com aplicação de engenharias, de adequação as normas técnicas elaboradas por pesquisadores.
O que não dá para aceitar é deixar na mão de poucos, pouco mais de uma dúzia e meia de pessoas decidirem o que é de direito e conquista de mais de 300 mil eleitores, pois estes que ocupam as cadeiras da Câmara estão mais interessados nos seus interesses pessoais, salvo algumas exceções, talvez uma minoria que ainda faz política pelo ideal de transformação da sociedade!
Não podemos aceitar uma eleição indireta!
Queremos votar para prefeito!
Temos nomes de homens e mulheres, cidadãos íntegros, que aqui criam seus filhos, que desta terra tiram o sustento dos seus lares, que aqui pagam seus impostos e querem cobrar daqueles que são pagos para servir ao povo e fazer a aplicação correta dos recursos, as ações transformadoras de vidas, que possibilitem o nosso povo ser um pouco mais feliz.
Diretas Já!
Diretas Sempre!

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Quantos são?

Muito tem se falado sobre a horrível possibilidade de termos uma eleição indireta em nossa Campos. Particularmente entendo que não poderia ser indireta posto que a prefeita foi cassada e o interino assumiu antes que se completassem dois anos de governo, e independentemente de quando serão realizadas as eleições, elas tem que passar pelo voto popular.

Infelizmente existem outras correntes que pensam diferente.

Vivemos uma situação tão complicada, com a posse de Edson Batista que, podemos imaginar que, se as eleições fossem hoje e de forma indireta, portanto feita pelos vereadores, quantos votariam: 17 (dezessete) como deve ser ou 18 (dezoito) como hoje existe?

Novo blog

Um novo blog está no ar:  http://espacovidasaudavelmarize.blogspot.com/
que está sendo editado pela minha irmã Marize.

domingo, 19 de setembro de 2010

É possível sim!

É possível fazer uma política diferente!
Você já deve ter ouvido esta frase diversas vezes.
Mas ela foi dita por pessoas em quem você confia?
Por pessoas éticas, de nome limpo e um comprovado passado de lutas?
E esta pessoa está ao lado de quais lideranças políticas?
Para mudar a forma de fazer política, precisamos de novos nomes, com novas propostas, pessoas competentes e independentes.
O Andral pensa dessa forma. Ele é advogado, professor universitário e uma das lideranças mais respeitadas de Campos e do estado do Rio.
Pela primeira vez, Andral é candidato a deputado estadual, pelo Partido Verde. Para chegar à Assembléia Legislativa, ele caminha ao lado de Marina Silva e Fernando Gabeira, defendendo o desenvolvimento sustentável do estado do Rio e projetos em favor da educação, geração de empregos e preservação do meio ambiente.
Se você concorda que é preciso mudar, dê o seu voto de confiança ao Andral. Pesquise mais sobre ele, pergunte aos seus amigos e tire sua conclusão.
Se achar, como eu, que ANDRAL merece o seu apoio, peça o voto aos seus amigos e familiares. Juntos somos fortes.
No dia 3 de outubro, faça como eu, vote 43015.
Acesse o site: www.andral43015.com.br

Por que tanta diferença?

O blog Campos em Debate traz uma comparação bastante curiosa e ao mesmo tempo muito suspeita:
uma obra referente a pavimentação de estrada e alguns detalhes contratada pela prefeitura de Campos numa extensão de 3.l km, ao custo de R$ 11.553.765,77 (onze milhões, quinhentos e cinquenta e três mil, setecentos e sessenta e cinco reais e setenta e sete centavos), conforme DO de 14/09, pág. 3. e uma outra obra referente a pavimentação de estrada e alguns detalhes diferentes da acima, desta vez contratada pelo estado, numa extensão de 5.9 km (quase o dobro) pelo custo de R$ 6.085.076,50 (seis milhões, oitenta e cinco mil, setenta e seis reais e cinquenta centavos) (quase a metade),  conforme extrato contratual publicado no DO de 12/07/2010, pág. 17.

Ou seja:
R$6.085.07,50 dividido por 5,9 km dá um custo de R$1.031.368,80 por cada km ao estado;
R$11.553.765,77 dividido por 3.1 km dá um custo de R$3.727.021,21 por cada km ao município de Campos, o que significa que nosso município paga  3,61 vezes mais do que o estado por obra parecida.

sábado, 18 de setembro de 2010

Novas pérolas

 *O tema da redação do Enem 2009 foi **Aquecimento Global, e como
acontece todo ano, não faltaram preciosidades. Lá vão:*

*

1) "o problema da amazônia tem uma percussão mundial. Várias Ongs já
se estalaram na floresta."* *(percussão e estalos. Vai ficar animado o
negócio)
*
*2) "A amazônia é explorada de forma piedosa." **(boa)

3) "Vamos nos unir juntos de mãos dadas para salvar planeta." (tamo
junto nessa, companheiro. Mais juntos, impossível)

4) "A floresta tá ali paradinha no lugar dela e vem o homem e
créu." (e na velocidade 5!)

5) "Tem que destruir os destruidores por que o destruimento salva a
floresta." (pra deixar bem claro o tamanho da destruição)

6) "O grande excesso de desmatamento exagerado é a causa da
devastação." (pleonasmo é a lei)

7) "Espero que o desmatamento seja instinto." (selvagem)

8) "A floresta está cheia de animais já extintos. Tem que parar de
desmatar para que os animais que estão extintos possam se
reproduzirem e aumentarem seu número respirando um ar mais
limpo." (o verdadeiro milagre da vida)

9) "A emoção de poluentes atmosféricos aquece a floresta.." (também
fiquei emocionado com essa)

10) "Tem empresas que contribui para a realização de árvores
renováveis." (todo mundo na vida tem que ter um filho, escrever um
livro, e realizar uma árvore renovável)

11) "Animais ficam sem comida e sem dormida por causa das
queimadas." (esqueceu que também ficam sem o home theater e os dvd's
da coleção do Chaves)

12) "Precisamos de oxigênio para nossa vida eterna." (amém)

13) "Os desmatadores cortam árvores naturais da natureza." (e as
renováveis?)

14) "A principal vítima do desmatamento é a vida ecológica." (deve
ser culpa da morte ecológica)

15) "A amazônia tem valor ambiental ilastimável." (ignorem, por
favor)

16) "Explorar sem atingir árvores sedentárias.." (peguem só as que
estiverem fazendo caminhadas e flexões)

17) "Os estrangeiros já demonstraram diversas fezes enteresse pela
amazônia." (o quê?)

18) "Paremos e reflitemos." (beleza)

19) "A floresta amazônica não pode ser destruída por pessoas não
autorizadas." (onde está o Guarda Belo nessas horas?)

20) "Retirada claudestina de árvores." (caraulio)

21) "Temos que criar leis legais contra isso." (bacana)

22) "A camada de ozonel." (Chris O'Zonnell?)

23) "a amazônia está sendo devastada por pessoas que não tem senso
de humor." (a solução é colocar lá o pessoal da Zorra Total pra
cortar árvores)

24) "A cada hora, muitas árvores são derrubadas por mãos poluídas,
sem coração." (para fabricar o papel que ele fica escrevendo
asneiras)

25) "A amazônia está sofrendo um grande, enorme e profundíssimo
desmatamento devastador, intenso e imperdoável." (campeão da
categoria "maior enchedor de lingüiça")

26) "Vamos gritar não à devastação e sim à reflorestação." (NÃO!)

27) "Uma vez que se paga uma punição xis, se ganha depois vários
xises." (gênio da matemática)

28) "A natureza está cobrando uma atitude mais energética dos
governantes." (red bull neles - dizem as árvores)

29) "O povo amazônico está sendo usado como bote expiatório" (ótima)

30) "O aumento da temperatura na terra está cada vez mais
aumentando." (subindo!)

31) "Na floresta amazônica tem muitos animais: passarinhos, leões,
ursos, etc." (deve ser a globalização)

32) "Convivemos com a merchendagem e a politicagem." (gzus)

33) "Na cama dos deputados foram votadas muitas leis." (imaginem as
que foram votadas no banheiro deles)

34) "Os dismatamentos é a fonte de inlegalidade e distruição da
froresta amazonia." (oh god)

35) "O que vamos deixar para nossos antecedentes?" (dicionários)*

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Complemento

Encontramos uma postagem feita pelo Neto no http://www.sociedadeblog.blogspot.com/  que complementa e muito bem a nossa última postagem acerca da participação ou da abstenção na hora de votar:


"O maior castigo para aqueles que não se interessam por política, é que serão governados pelos que se interessam."
Arnold Toynbee

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Protestando?

Acabo de ver uma faixa no parabrisa de um carro dizendo: “Em protesto vou anular o meu voto.”
Encontrei também em alguns blogs, alusões a um tal de “voto útil”, assim como encontrei  também uma verdadeira pérola: “Voto útil é o voto nulo como forma de protesto.”

Entendo que protesto tem que dar resultado.
Entendo que quando eu voto em alguém é porque eu quero contribuir para a melhora do meu país, do estado, do município e da minha vida em geral.  Se eu votar para o cargo de síndico do condomínio, ou de diretor da associação a qual sou filiado, é porque quero participar e ver o resultado da minha participação.
E pergunto: o que acontece se eu voto nulo? Ou se eu não for votar?
Vamos imaginar que num prédio onde moram 50 pessoas, haverá eleição para síndico e todos poderão votar;  as regras são exatamente as mesmas das eleições que acontecerão agora em 03 de outubro; seriam candidatos Epaminôncio Sincão, Ostralecildo Cobra e Lonisávio Cinedo. Vamos continuar imaginando que 44 moradores anularam seus votos (a grande maioria em protesto).
Um votou em Epaminôncio Sincão, dois votaram em Ostralecildo Cobra e três votaram em Lonisávio Cinedo.
O resultado da eleição?  O candidato Cinedo ganhou a eleição por maioria de votos. Por quê?
Porque o que importa são os votos válidos e votos nulos não são válidos. Voto válido é aquele que é dado de forma correta a algum candidato e, portanto, na nossa hipotética eleição apenas três condôminos tiveram a oportunidade de eleger o representante que vai comandar o destino de todo o condomínio, com reflexos profundos na vida de todos os moradores.
Isso é útil? Isso é protesto?
Se era para ser um protesto, qual foi o resultado?
Não haverá qualquer resultado prático e nenhuma alteração ocorrerá no quadro político atual se, nas eleições gerais que estão prestes a acontecer, uma grande quantidade de eleitores anularem seus votos ou não comparecerem.
Aliás, arrisco-me a dizer que a única coisa que conseguirão será perder o direito de reclamar, cobrar, se indignar, uma vez que deixarão nas mãos de outras pessoas o que lhes cabe fazer. Portanto tem que se submeter a vontade dos outros pois abrirão mão de seu direito.
Quer protestar? Quer que seu voto seja útil?
Procure um candidato novo ou até um antigo que não tenha “ficha suja”; escolha quem não tem grupos poderosos lhe patrocinando; escolha quem já tenha feito algo de bom pela sociedade;  pesquise; encontre alguém comprometido com a mudança. Não é tão fácil, mas também  não é tão difícil assim não.
Eu fiz isso. E eu encontrei bons candidatos.
Eu vou protestar neste 03 de outubro, fazendo meu voto ser útil, contribuindo para tirar gente ruim que foi eleita e não correspondeu.
Estou certo de que não me arrependerei, mas se aquele a quem eu ajudar a eleger não corresponder, protestarei novamente procurando, pesquisando, analisando e votando em um outro.
EU ACREDITO NA MUDANÇA!!!

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Mensagem libanesa

Lula e Dilma enviaram uma correspondência para o governo do Líbano, solicitando uma poupuda doação para a campanha de Dilma à presidência.

No dia seguinte receberam uma resposta via telegrama, que dizia:



BL...


MD...

V BB

6... 2... 






Dilma tentou, mas não conseguindo entender a mensagem foi até Lula para que ele, com seus vastos conhecimentos gramaticais e linguísticos, a decifrasse.

Lula olhou, olhou e disse:

 - "Companhera, tá resolvido. É a resposta qui nós tava esperandu:
BL = Beleza 
MD = Mandei depositar
V BB = Via Banco do Brasil
6... 2... = 62 milhões de dólares


Lula mandou então que procurassem no Banco do Brasil a existência daquela doação, mas nada.
Mandou verificar e procurar de novo, mas não encontravam.
Mandou procurar por outras opções para BB: Banco Bradesco, Bando de Boston, mas, nada, nada.

Resolveram então chamar o Paulo Maluf já que ele é libanês, para traduzir o documento.
Maluf  veio, analisou o telegrama e disse:
Sr. Presidente,
Srª Ministra.
Depois de utilizar todos os meus conhecimentos de homem probo, já tenho a resposta:
BL =                   Bresidente Lula
MD=                   Ministra Dilma
V BB=                Vai Buda Bariu
6... 2...                Seis dois


(Com pequenas adaptações de um arquivo cuja autoria é atribuida a Jose A C Gomes)

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Tira ou deixa?

Muito boa a postagem do Maxsuel Barros Monteiro que reproduzimos aqui, até mesmo porque adoramos as brincadeiras que se pode fazer com as palavras, principalmente quando isso provoca um duplo sentido.



E então: tira o Pau ou deixa o Pau? Se tirar voce pode se arrepender e pedir para colocar novamente e vai acabar ficando um tal de tira e bota e vai acabar virando uma ...

sábado, 11 de setembro de 2010

Em que mês?

Quero continuar insistindo que não sou especialista em língua portuguesa e que também cometo meus erros, mas gosto de observar, estudar e comentar aqui os que encontro.
E encontrei um outdoor que me chamou a atenção porque não gostei do que vi: estava escrito:
"30% de desconto somente esse mês"
Fotografei e parti para analisar: como se trata do mês em que estamos, não deve ser esse (com ss) e som este (com st), pois conforme já abordamos o assunto anteriormente, com "t" está se referindo a um lugar ou um tempo presente, ou seja, o lugar ou o tempo em que estamos; com "ss" está se referindo um um tempo passado ou futuro e um lugar onde outra pessoa está.
Também acho que a melhor maneira de situar o desconto que está sendo ofertado, em relação ao tempo delimitado, seria a inclusão da preposição "em"  e flexionar o pronome, formando a frase mais correta, ao nosso ver:
"30% de desconto somente NESTE mês"  


Para deixar ainda mais clara a nossa postagem, colocamos abaixo uma ótima dica extraída do site http://www.brasilescola.com/ : 

Quando ficar com dúvida a respeito do uso de “esse” ou “este” lembre-se: “este” (perto de mim, presente) e “esse” (longe de mim, passado e futuro).  
Por Sabrina Vilarinho 
Graduada em Letras
Equipe Brasil Escola

De minha parte, espero ter ajudado alguém.

Um certo e um errado

Voltamos ao assunto "bandeiras" porque continuamos a encontrar erros.
Como já dissemos anteriormente, não é comum vermos equívocos quanto ao correto ordenamento das bandeiras quando o número delas é impar: quase todos sabem que a mais importante (Brasil) fica no centro, a segunda mais importante, normalmente a do estado do Rio de Janeiro, fica ao seu lado direito e a terceira em importância fica do lado esquerdo da Bandeira do Brasil. Também não se pode desconsiderar que para se estabelecer tal ordenamento, a pessoa precisa estar de frente para o público, ou para a rua, para poder determinar qual é a direita e a esquerda.
Apesar de não ser comum, acontecem equívocos também com um número impar.
Flagramos dois exemplos em nossa cidade para ilustrar o que dissemos acima:
À direita podemos ver o bonito prédio do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro que mantem à direita de sua entrada principal três mastros com as bandeiras ordenadas de forma correta, ou seja:
no centro a do Brasil;
no lado direito desta, a do Estado do Rio;
no lado esquerdo a da instituição.
Além disso as bandeiras estão em excelente estado do conservação.

                             

Já do lado esquerdo e também abaixo, nos deparamos com o também bonito prédio do Sindicato dos Petroleiros que está situado na Av. 28 de Março em Campos, que mantem também tres bandeiras, só que não foi seguido o ordenamento da maneira correta. Podemos reparar que os mastros também estão do lado direito da entrada principal, a Bandeira do Brasil também ocupa a posição central, o que está certo, mas houve uma inversão na precedência entre as bandeiras do Estado do Rio e da instituição, Sindipetro.
Repare que à direita da Bandeira do Brasil, portanto no lugar da bandeira que tem a segunda maior importância está a bandeira do Sindipetro e do lado esquerdo da bandeira brasileira, local da terceira em importância, está a do Estado. Não há quem duvide que um Estado tem maior importância que uma instituição. Portanto o pendão estadual deve preceder ao pavilhão institucional, por maior que seja a importância da instituição.
Quem estabeleceu a ordem das bandeiras se equivocou, pois no lugar onde está a bandeira do Sindipetro deveria estar a bandeira do Estado e vice-versa.
Mais uma vez esperamos estar contribuindo um pouco mais para a compreensão de todos.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Mente

Há um presidente que mente,
Mente de corpo e alma, completa/mente.
E mente de maneira tão pungente
Que a gente acha que ele, mente sincera/mente,
Mais que mente, sobretudo, impune/mente...
Indecente/mente.
E mente tão nacional/mente,
Que acha que mentindo história afora,
Vai nos enganar eterna/mente.
                                                           Affonso Romano de Sant'Anna

O BRASIL EXPLICADO EM GALINHAS

Encontramos uma excelente postagem feita pelo

O BRASIL EXPLICADO EM GALINHAS

Pegaram o cara em flagrante roubando galinhas de um galinheiro e o levaram para a delegacia.

D - Delegado
L - Ladrão

D - Que vida mansa, heim, vagabundo? Roubando galinha para ter o que comer sem precisar trabalhar. Vai para a cadeia!

L - Não era para mim não. Era para vender.

D - Pior, venda de artigo roubado. Concorrência desleal com o comércio estabelecido. Sem-vergonha!

L - Mas eu vendia mais caro.

D - Mais caro?

L - Espalhei o boato que as galinhas do galinheiro eram bichadas e as minhas galinhas não. E que as do galinheiro botavam ovos brancos enquanto as minhas botavam ovos marrons.

D - Mas eram as mesmas galinhas, safado.

L - Os ovos das minhas eu pintava.

D - Que grande pilantra... (mas já havia um certo respeito no tom do delegado...)

D - Ainda bem que tu vai preso. Se o dono do galinheiro te pega...

L - Já me pegou. Fiz um acerto com ele. Me comprometi a não espalhar mais boato sobre as galinhas dele, e ele se comprometeu a aumentar os preços dos produtos dele para ficarem iguais aos meus. Convidamos outros donos de galinheiros a entrar no nosso esquema. Formamos um oligopólio. Ou, no caso, um ovigopólio..

D - E o que você faz com o lucro do seu negócio?

L - Especulo com dólar. Invisto alguma coisa no tráfico de drogas. Comprei alguns deputados. Dois ou três ministros. Consegui exclusividade no suprimento de galinhas e ovos para programas de alimentação do governo e superfaturo os preços.

O delegado mandou pedir um cafezinho para o preso e perguntou se a cadeira estava confortável, se ele não queria uma almofada. Depois perguntou:

D - Doutor, não me leve a mal, mas com tudo isso, o senhor não está milionário?

L - Trilionário. Sem contar o que eu sonego de Imposto de Renda e o que tenho depositado ilegalmente no exterior.

D - E, com tudo isso, o senhor continua roubando galinhas?

L - Às vezes. Sabe como é.

D - Não sei não, excelência. Me explique.

L - É que, em todas essas minhas atividades, eu sinto falta de uma coisa. O risco, entende? Daquela sensação de perigo, de estar fazendo uma coisa proibida, da iminência do castigo. Só roubando galinhas eu me sinto realmente um ladrão, e isso é excitante. Como agora fui preso, finalmente vou para a cadeia. É uma experiência nova.

D - O que é isso, excelência? O senhor não vai ser preso não.

L - Mas fui pego em flagrante pulando a cerca do galinheiro!

D - Sim. Mas primário, e com esses antecedentes...

Luis Fernando Veríssimo.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Dolo ou culpa



Com a ajuda do sempre atento Leonardo, encontramos num jornal de Campos, uma matéria que fala sobre a questão da segurança, onde uma autoridade dizia que os índices apontam para uma diminuição dos homicídios dolosos, e por erro, o jornal explica que esse tipo de crime é quando não há a intenção de matar.
Para esclarecer:
Doloso  vem de dolo que significa má fé, vontade consciente de cometer crime, fraude, logro... 
A matéria, portanto, contem erro na definição, pois crime doloso é justamente quando há a intenção de matar.
Muito se tem falado sobre, por exemplo, em motoristas que, quando bebem excessivamente e saem com seus carros, assumem os riscos de atropelar alguém ou provocar algum acidente que resulte na morte de alguém e, portanto, cometem crime doloso.
O contrário, ou seja, quando não há intenção de matar é chamado de crime culposo, o que pode levar também a certa confusão pois, na área jurídica não se trata de culpa e sim de intenção, desejo de fazer.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Prefeito interino

Quando a gente acha que por aqui as coisas não estão nada bem, com prefeita cassada, presidente da Câmara assumindo interinamente a prefeitura etc, encontramos quem esteja em situação bem pior.

Em Dourados a segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul quem está exercendo o cargo de prefeito interino é um juiz da cidade.
Ocorre que foram presos de uma só vez o diretor de departamento de licitações, o gestor de compras da prefeitura, alguns empresários da região, o advogado geral do município, mais quatro secretários municipais, o assessor do prefeito, o presidente da Câmara, mais nove vereadores, a primeira-dama, o vice-prefeito e o prefeito. Todos, segundo a Polícia Federal estão envolvidos em esquemas de fraudes em licitações, além de uma espécie de mensalão, que era uma verba destinada aos vereadores para acobertar tudo.

Ainda de acordo com informações da PF "Os acordos fechados com as empresas escolhidas ilicitamente rendiam 10% do valor do contrato."

Será que isso não acontece em nenhuma outra cidade? Seriam os fraudadores de outras cidades muito espertos ou os de Dourados é que não souberam "fazer a coisa"?

Não conseguimos mais detalhes sobre uma possível eleição suplementar na cidade sulmatogrossense.

Fontes consultadas: Globo 0n-line, uol e progresso.com.br

Para alguns o crime compensa

Acabo de ler no UOL uma notícia que muitos políticos desonestos e advogados a serviço de criminosos, devem achar maravilhosa.
O sabidamente desonesto e conhecido internacionalmente pelos desvios de dinheiro público Paulo Maluf livrou-se de mais uma acusação.Desta vez foi por conta de sua idade.
As acusações se referiam a crimes acontecidos em 1996 e ele não pode mais ser punido por tais crimes.

Vejam só como são as coisas: ele desviou dinheiro do povo e durante anos e anos, usando e abusando das brechas das leis, afastou o alcance da justiça, sem devolver o que não lhe pertencia e hoje está absolutamente livre.
Não é a prova de que o crime compensa?
Pelo menos para quem é bem esperto e sabe gastar fortunas (parte do que desviaram) com bons advogados.
E eu pergunto: por que motivo um sujeito qualquer que já tem a índole criminosa e uma idade mais avançada (digamos uns 60 anos) , não iria pensar: se aconteceu com ele, pode acontecer comigo – eu vou surrupiar uma grande quantia e quando eu fizer 70 anos as coisas começam a melhorar. O Lalau de seu bem. O Maluf se deu bem. Então é muito provável que eu também me de bem. 
Tenho certeza que o crime não compensa, mas é desanimador quando encontro notícias que mostram tantos safados se dando bem.

Decifrando o dress code

Tenue de ville? Passeio completo? Black tie? Moderno chique? Os códigos de vestir, criados para ordenar e padonizar o figurino em diferentes ocasiões sociais continuam sendo um mistério para a maioria. Por mais que as regras do jogo fashion tenham mudado, e que tentar agrupar as pessoas em um formato padrão pareça improvável, fato é que decifrar o significado dos trajes pode poupar um bocado de dor de cabeça e outro tanto de vexames. Antes de usar o vale-tudo social como argumento para justificar sua camiseta em um evento ultra formal, vale a pena conferir o que cada regra determina. Nem que seja para poder ir contra elas.

Traje esporte 
São as roupas simples e informais. Mulheres podem usar vestidos, calças, camisetas, tops e as bolsas podem ser maiores. Mas atenção: não confunda com a ida ao clube para praticar esporte ou um encontro íntimo em família, que não exigiriam um convite por escrito. Não apareça com shorts e bermudas, ou sandálias de dedo. Sandálias baixas, sapatilhas e mocassins são bem-vindos. Para os homens, calças de sarja, jeans, camisa polo, camisetas e mocassins esportivos ou botas de camurças. A ocasião dispensa gravatas e paletós.
Eventos: batizados, almoços e exposições.

Passeio, esporte fino ou tenue de ville
Look um pouco mais formal, o tenue de ville significa roupa para a cidade. As mulheres devem usar o cocktail dress, que é o vestido na altura do joelho, tops e saias. Durante o dia, as cores claras sempre caem bem, à noite, as escuram ficam melhor. Até as 18 horas, pantalonas e túnicas, tailleur de calça ou saia, com blazer. A bolsa ainda é esportiva, como as de lona, porém de tamanho menor. Se o programa é noturno, um pretinho cai bem, com salto alto e uma bolsa pequena.
Nada de muito brilhante no acessórios, nem maquiagem carregada. Para os homens, é aconselhável que usem gravata após às 18 horas. Durante o dia, o terno claro tem melhor caimento e pode ser usado com sapatos marrons. À noite, prefir azul ou cinza, com mocassim social preto e gravata. Se o convite indicar Tenue de Ville é indicado o uso de gravata, seja de dia ou de noite, ainda que como complemento de uma combinação mais informal de calça e blazer.
Eventos: vernissages, almoços, conferências, teatro.

Passeio completo ou social
Este é o terreno da formalidade completa. Devem ser usadas roupas formais. Um simples detalhes, como um colar de bijuteria, pode significar que você não entendeu direito a regra. As roupas femininas deve ter tecidos nobres e sofisticados, bolsas menores e saltos altos. Conjuntos de crepe, taiulleurs de seda,
vestidos de musselina. Decotes e fendas discretos, vestidos de alça, bordados sutis. As joias podem sair do cofre, sem exageros. A pérola é o grande clássico. Os homens devem optar pelo terno escuro, camisa social, gravata e sapatos pretos.
Eventos: jantares, coquetéis, óperas, grandes comemorações.






Traje a rigor, black tie ou tenue de soirée
Essa é a roupa de gala. O clima é de glamour e sedução, requinte e sofisticação. Aqui, qualquer deslize é um erro fatal. Para mulheres, o vestido é longo, ou curto de material nobre, com detalhes ou brilhos. As roupas são mais estruturadas. É a vez dos decotes profundos e das transparências. Os tecidos podem ser preciosos: brocados, metalizados, tafetás de seda, xantungues e georgettes. Saltos altos, meias finíssimas, carteiras e bolsinhas de metal.
As saídas da noite são as grandes echarpes ou estolas no tecido do vestido. Nada de estolinha dura e pequena. As joias ganham os salões. A maquiagem e o cabelo são mais elaborados. A ocasião permite um look mais dramático. Atenção: não é chique combinar vestido, estola, sapato e bolsa. Você pode usar um vestido de tafetá estampado, uma sandália lisa, bolsinha de cromo e um xale de seda em um dos tons do tecido.
O homem deve usar smoking, que exige camisa branca com pregas na frente, gravata borboleta e faixa na cintura. Normalmente se usa o traje preto com detalhes de cetim. No calor, é possível usar o chamado smoking summer, que é o mesmo traje, mas com paletó branco. É preciso muita classe para não ser confundido com o garçom. Sapato liso de verniz ou preto de amarrar. Nunca um mocassim social.
Evento: noite de gala.


Oito regras de bem vestir que nunca saem de moda
Quantas vezes, no último ano, você recebeu algum convite exigindo o cumprimento de algum traje como ‘esporte fino’, ‘passeio completo’ ou ‘black tie’? A jornalista e consultora de moda Vanessa Barone, em seu livro “Descomplique! Um guia de convivência e elegância" Ed. Leya), questiona o rigor dos dress codes e constata que, no mundo contemporâneo, o estilo está cada vez mais individual e atrelado ao modismo. Tentar agrupar os cidadãos debaixo de uma norma rigorosa não funciona mais. Hoje, segundo a autora, o que rege o bom gosto no topo da pirâmide de consumo são as grandes marcas. Ou seja, não importa que tipo de roupa se usa: se ela for da grife certa, está tudo liberado. Com isso, as nomenclaturas se renovam. E dá-lhe “fashionable chic”, “casual fashion”, para tentar definir o indefinível. Vanessa ressalva que há regras de bem vestir que não se alteram. Confira as dicas da especialiasta e se garanta no dress code.
1. Jeans desgastado, camiseta com ar “podre”: se você nã for um astro do rock ou apresentadora de televisão, esqueça. A imagem que fica é de desleixo mesmo, e não de excentricidade.
2. Excesso de babados, laços e flores num mesmo figurino: romantismo, excesso de feminilidade. Vai bem em quiser bancar a Penélope Charmosa.
3. Cores contrastantes: segurança, personalidade forte. Tipo “comigo é tudo preto no branco”.
4. Estampas geométricas ou listradas: modernidade e autoridade. Para quem não vai rodeios e vai direto ao ponto.
5. Terno risca de giz: poder e intimidação. Saca o visual mafioso?
6. Visual preto da cabeça aos pés: se não estiver de luto, vai passar a ideia de alguém distante, misterioso e pouco amigável. Mas o visual ainda é contemporâneo e pega bem na primeira fila dos desfiles de moda.
7. Roupas estruturadas demais: rigidez. O figurino fica com cara e armadura e parece dizer: “mantenha-se à distância.”
8. Mulher usando branco em casamento alheio. Precisa de explicação?

Fontes
"Chic, um guia básico de moda e estilo", de Gloria Kalil
"Dicas de moda e estilo para o dia a dia", por Manu Carvalho para Vanish
Redação iG Moda | 07/09/2010 13:29

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Ela é melhor

Está na página do Yahoo de hoje uma notícia dizendo que o famoso jornal americano “The New York Times” , apesar de elogiar, afirma que nossa brilhante Ivete Sangalo não conseguirá ser uma estrela internacional como Beyoncè, Madonna e Shakira por não cantar em inglês.
A Ivete é maravilhosa e na minha modesta opinião muito melhor do que as outras cantoras referidas. E acho um absurdo que ela tenha que cantar em inglês para que gostem dela. Penso que muitas letras de suas músicas são pobres e praticamente não dizem nada, e também não conheço as letras das músicas das outras para avaliar, mas a nossa artista é ótima cantora e me parece ser uma excelente pessoa.
No meu modo de ver, isso é somente mais um julgamento de quem se acha o dono do mundo, como os americanos sempre fazem, tentando impor ao universo seu dinheiro, seu poder bélico, seus interesses muitas vezes não revelados e sua língua.
Que ela seja somente uma estrela aqui no Brasil que é melhor para todos nós.

domingo, 5 de setembro de 2010

Conjugando errado

Assisti hoje o programa Carlos Cunha Show, que é apresentado por Carlos Cunha, tem a direção geral de Carlos Cunha, é patrocinado pelas Concessionárias Carlos Cunha. O programa, que é bom, tem uma parte chamada Manobras Radicais Carlos Cunha que conta com o piloto Carlos Cunha, deu boas dicas de segurança na parte que eu vi. O apresentador também exibiu o site www.carloscunha.com.br que tem várias pastas e duas que destacamos, chamadas Lojas Carlos Cunha e Opinião Carlos Cunha.
Mas eu gostei do programa.
O que não gostei, e este sim é o motivo desta postagem foi que durante uma dica sobre frenagem em pista molhada, o apresentador Carlos Cunha falou que se você vem por uma pista molhada, vê um obstáculo e precisa parar seu veículo, "se você manter o freio travado, não vai conseguir parar" ..., pois o carro fica escorregando, e não consegue desviar do obstáculo, já que as rodas travadas deslizam em linha reta. A sugestão dada é que o freio não deve ficar travado o tempo todo, ou seja, quando for desviar, solta-se o freio, vira o volante desviando e volta e frear.
O maior problema é que a conjugação do verbo manter na frase do apresentador ficou errada. O correto seria ele falar: ...Se você mantiver o freio travado ... Este é um erro muito comum mas que   seria bastante diminuído se as pessoas associassem o manter com o ter, pois não é comum errar falando: se você ter um carro. Normalmente fala-se Se você tiver um carro.
Então aproveitando a dica de segurança do piloto-apresentador-diretor-patrocinador Carlos Cunha, fica a dica quanto a correta conjugação do verbo.

sábado, 4 de setembro de 2010

Na hora errada

Agradecemos bastante a atenção de todos que visitam e acompanham este espaço, assim como desejamos que todos que quiserem façam seus comentários. Aliás, em muitas oportunidades, até pedimos que as pessoas façam seus comentários por escrito no espaço destinado justamente a este tipo de manifestação, quando tais pessoas nos falam pessoalmente sobre o que pensam acerca do que dissemos e tal. Porém não podemos aceitar que alguém queira utilizar este espaço para defender algo que nós não defendemos. Muito menos usar o blog para manifestar apoio ou fazer propaganda.
Tenho manifestado aqui a minha preferência por um candidato a deputado, porque estou certo de que cada um tem este direito, tanto quanto tem o direito de criar o seu próprio espaço para defender seus candidatos e sua corrente partidária.
Tivemos hoje que tomar a angustiante decisão de não publicar um comentário na postagem intitulada Erro no horário eleitoral, porque alguém disse "vote XX (substitui o número) vote no nossos deputados", numa clara tentativa de fazer deste blog um espaço para propaganda de uma sigla partidária dele.  Se a tentativa fosse relacionada a postagem sobre o voto nulo, até aceitaria, mas o assunto na postagem era erros relacionados à nossa língua.
Comente mas mostre o seu posicionamento sobre o que está publicado. Não misture as coisas.


sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Erro no horário eleitoral

Gosto muito de comentar e fazer postagens sobre erros de português. Gosto também de visitar muitos blogues e sites e num deles encontrei quem faça algo parecido acerca de reparar nos erros relativos à nossa língua.

O primeiro pode até ter sido um erro de digitação, mas o segundo foi erro de escrita mesmo
Idenpendência não existe pois o correto é Independência; e podemos constatar que a pobreza de cultura é tão grande que quem estava escrevendo, trocou o Z pelo S e retratou uma pobreSa inexistente no nosso vocabulário.
Eu também não estou livre (ninguem está) de cometer um erro aqui ou ali, mas, como sempre afirmo, minha intenção é somente de ajudar e aprender também.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Dúvida cruel

Hoje cedo fiz um comentário no blog do Roberto Moraes (aqui) sobre a decisão equivocada da Câmara Municipal de Campos, de chamar o suplente de vereador Edson Batista.
No comentário eu disse que a justiça eleitoral deveria se manifestar e errei.
Logo após o meu equivocado comentário o sempre ligado blogueiro, bacharel em direito e servidor da justiça eleitoral Marcelo Bessa (aqui) fez um outro comentário esclarecedor: “Pedro, a questão não é de competência da Justiça Eleitoral e sim da Justiça Comum, pois não está em discussão, por exemplo, quem é ou não o suplente, propaganda antecipada ou fatos ocorridos entre o registro das candidaturas e a diplomação dos eleitos (nestes casos, sim, haveria competência da Justiça Eleitoral).

 Provavelmente o meu equívoco foi motivado por se tratar de uma questão de eleitos, mas, pensando bem e com o esclarecimento, agora fica fácil perceber que não se trata de uma divergência sobre a eleição e sim sobre uma desarmonia jurídica.

Relativamente à decisão do plenário da Câmara, entendo que a controvérsia e a inquietação minha e de tantas outras pessoas e instituições, não estão relacionadas com a questão partidária nem muito menos com a pessoa que irá ou não assumir.

No meu ponto de vista a mesa diretora da Câmara não pode chamar o suplente porque o vereador Nelson Nahim não deixou de ser vereador e não está de licença.
Se deixasse de ser vereador ou se licenciasse, o suplente assumiria, mas aí ele não seria prefeito em exercício porque não é vereador... O presidente da Câmara de Vereadores Nelson Nahim só exerce o cargo de Prefeito interino porque é vereador. Se suplente assume o lugar do vereador Nelson Nahim significa que este não está exercendo seu mandato e, portanto, não pode ser o prefeito interino. Se Nahim não é vereador, então deixou de ser o presidente da Câmara que agora é Matoso. Neste caso então, Matoso passa a ser o prefeito interino, já que quem exerce o cargo deve assumir, segundo a justiça eleitoral, a Prefeitura.    
Bem, se Matoso assumiu a Prefeitura, vão querer que outro suplente assuma sua vaga, mas se o suplente assumiu a vaga é porque Matoso deixou de ser vereador e presidente da Câmara e... Êpa!!! Desta forma isso não vai ter fim.  
Pensando bem novamente, vou terminar por aqui porque pode ser que eu esteja errado novamente... Se eu não estiver errado vou acabar ficando ou deixando alguém louco.

Será que vai dar certo?

Acontecerá hoje a entrega do 4º Premio Tudo de Bom, promovido por O DIA e Sesc Rio de Janeiro.
O O Dia on-line traz  matéria dizendo que: “cerimônia comandada pelos humoristas Paulo Gustavo e Maria Clara Gueiros.”
Como se trata de uma cerimônia, pensamos nós que o evento deveria ser conduzido por profissionais do ramo, ou seja, Mestres de Cerimônias” e não por humoristas. Em nossa visão um evento para ser comandado por humoristas tem que ser um acontecimento de humor e, portanto, não seria uma cerimônia.

Para que fique mais clara a nossa posição acerca deste assunto, trazemos abaixo algumas definições sobre a palavra cerimônia e que nos leva a trazer também a definição da palavra solene. Veja:

cerimônia
(latim caerimonia, -ae, carácter!caráter sagrado, veneração, respeito, culto, cerimonia)
s. f.
1. Forma exterior e solene de celebração de um culto religioso ou profano. = rito, solenidade
2. Manifestação mais ou menos solene com que se celebra um acontecimento da vida social.

solene
adj. 2 gén.
1. Feito com aparato e pompa.
2. Fig. Grave, majestoso, que infunde respeito.
3. Enfático.
4. Feito com todos os requisitos necessários para ser legal.

“Já ensaiamos duas vezes, mas pode ser que na hora a gente improvise e faça alguma brincadeira com os vencedores que subirem ao palco, porque a gente é palhaço” ... 
Essa foi uma declaração atribuída pelo site ao Paulo Gustavo e que mostra um pouco o que estamos dizendo, pois um Mestre de Cerimônias jamais poderá ser um palhaço ou um brincalhão.

Como não poderemos estar lá para presenciar o episódio, vamos aguardar as notícias para saber como foi sob um olhar do cerimonial.